Boletins
Novidades

Blitzscaling: como funciona, como implementar e suas vantagens!

O principal objetivo das empresas hoje em dia, principalmente startups, é conseguir crescer no mercado em pouco tempo.

Cases de sucesso de empresas como Netflix, Amazon, Uber, etc, inspiram muitos empreendedores ao redor do mundo.

Por trás do sucesso dessas organizações está o conceito de blitzscaling, desenvolvido por Reid Hoffman, fundador do LinkedIn.

Esse conceito promete que as empresas consigam crescer de forma acelerada, atinja mercados não explorados e aumente o lucro.

Se você ficou curioso em saber mais sobre esse assunto, veja os tópicos que serão abordados ao longo deste artigo:

Boa leitura!

Blitzscaling: o que é?

Blitzscaling é um modelo de gestão criado por Reid Hoffman, fundador do LinkedIn. O objetivo desse método é para que as empresas consigam crescer de forma acelerada e com escalabilidade.

Ou seja, a organização cresce e atinge um público maior, sem precisar aumentar os custos dos produtos.

Além disso, as empresas que adotam esse modelo de gestão são responsáveis por atingir um mercado global e criar novos empregos no mercado.

O principal objetivo do blitzscaling é que a organização tenha o foco no lugar certo e nos problemas certos. Isso quer dizer que, apesar da empresa ter vários problemas, eles devem ser solucionados no momento adequado.

Dessa forma, quando o problema surgir, os gestores devem avaliar quais são as prioridades. Para isso, deve ser levado em consideração os problemas que, quando solucionados, farão com que a empresa suba de nível.

Porém, nesse processo existem muitos riscos. Por isso, quando a organização adota esse modelo, ela precisa estar preparada para tomar decisões mesmo sem ter 100% de certeza.

Entretanto, o blitzscaling não requer coragem apenas do gestor, mas sim de um ambiente disposto a correr riscos em recursos financeiros e capital inteligente.

Portanto, ao fazer o uso desse modelo, a organização não terá tempo para “testar” o produto, ou seja, ela parte direto para ação, levando o produto para o mercado o mais rápido possível.

E os ajustes vão sendo feitos conforme o feedback dos consumidores.

Qual a origem do conceito?

A origem do termo blitzscaling ocorreu durante a segunda guerra mundial (1939 – 1945), a partir do termo blitzkrieg. Esse último se refere a uma tática de guerra utilizada pelo exército alemão para surpreender os inimigos.

O exército alemão enfrentava dificuldades para avançar e perceberam que isso ocorria devido a quantidade de suprimentos que os soldados estavam levando.

Portanto, a partir do blitzkrieg, guerra instantânea em tradução literal para o português, os soldados perceberam que o ideal era levar com eles somente os itens necessários.

Isso fez com que eles conseguissem avançar com mais facilidade. E essa foi a forma que permitiu ao exército alemão conquistar grande parte do território europeu durante a guerra.

Trazendo agora para contextos menos traumáticos, o blitzscaling é uma derivação do blitzkrieg. Pois as empresas que desejam crescer de forma rápida, tendem a enfrentar mais riscos do que as organizações que estão crescendo de forma “normal” e eles devem resolver os problemas prioritários para seguir com o crescimento.

Como funciona o modelo de gestão blitzscaling?

Como vimos, o blitzscaling é um modelo de gestão que visa o crescimento acelerado das organizações, independente do nível em que ela se encontra.

Além disso, ele pode ser aplicado em qualquer tipo de negócio, mesmo que ele não tenha como objetivo o mercado internacional.

As empresas que desejam ter um crescimento acelerado, devem definir as suas prioridades.

Conforme Reid Hoffman publicou em seu livro: Blitzscaling o caminho vertiginoso para construir negócios extremamente valiosos existem 5 estágios e ele os denominou como: família, tribo, vila, cidade e nação.

Logo, a cada nível que a empresa sobe, ela consegue se expandir cada vez mais. A seguir, vamos explicar cada um desses estágios.

Família

Nessa fase, o foco da organização deve estar voltado para o desenvolvimento do produto ou serviço.

É importante avaliar se o produto ou serviço vai ser útil para os consumidores e como é possível deixá-lo mais atraente e diferenciá-lo no mercado.

A empresa também deve focar em buscar os melhores canais de distribuição e criar um modelo de negócio sustentável.

Nesse estágio, a empresa também deve fazer as primeiras contratações de funcionários e cada um vai ter que fazer de tudo um pouco, por isso, os colaboradores devem ter perfis generalistas.

O principal objetivo da fase família é estruturar uma empresa pequena, encontrar bons fornecedores e soluções simples para otimizar os projetos.

Por último, vale lembrar que a gestão deve ser enxuta, para não aumentar os custos dos produtos ou serviços.

Tribo

Nesta segunda fase, o foco deve estar voltado para o crescimento. Para isso, as decisões devem ser tomadas de forma mais acelerada.

Levando em consideração que o produto ou serviço já estará consolidado no mercado, o foco da organização passa a ser: obter recursos para investir no crescimento, ajustar o produto e aumentar a equipe.

Alguns exemplos do que uma empresa B2C poderia investir são:

Cuidar das redes sociais da marca;
Ter um site otimizado para SEO para garantir que a marca tenha um bom posicionamento nos mecanismos de busca e possa ser encontrada com mais facilidade;
Viralizar no mercado;
Fazer parcerias com influencers.

Vila

Na fase da vila, o foco da empresa deve ser a escalabilidade. Para isso, é necessário avaliar o mercado atual e realizar ajustes no produto ou serviço.

O blitzscaling indica que, essa fase, é voltada para a manutenção do projeto, aprimorando o que está dando certo e fazendo correções em eventuais erros.

Para isso, é preciso observar o mercado e os recursos disponíveis para fazer o planejamento a curto e longo prazo.

Também é importante avaliar se a equipe atual consegue lidar com o crescimento da empresa, se isso não for possível, é preciso realizar mudanças no time.

Pois, os profissionais devem ser dedicados e saber realizar as atividades. Além disso, eles devem estar em sintonia com a cultura organizacional da empresa.

Cidade

Já na fase da cidade, a empresa possui um bom quadro de funcionários e, a partir disso, ela deve passar a criar ferramentas e mecanismos de indicadores.

Esses indicadores são importantes para acompanhar e validar se as estratégias estão alcançando os resultados desejados.

Desse modo, a empresa desenvolve novos processos, mas sem perder a eficiência e a velocidade do crescimento.

Além do mais, para chegar nessa fase, a empresa precisa ofertar ao mercado mais de um tipo de produto ou serviço.

Nesse estágio, a empresa já pode começar a pensar em expandir para o mercado externo.

Nação

Na última fase, o desafio passa a ser a comunicação eficiente, visto que a empresa se expandiu e possui colaboradores espalhados pelo mundo, por isso, ela precisa se adequar às diferenças culturais de cada país.

Outro desafio que a empresa nação tem pela frente é expandir sua linha de produtos e serviços para os diferentes países em que atua.

Para isso, o CEO passa a lidar com três fatores:

Estratégia;
Conservar a cultura organizacional e garantir que todos a conheçam;
Fazer a seleção de gestores sénior para a organização.

Desse modo, o CEO não ficará mais responsável por solucionar os problemas. Pelo contrário, ele dá autonomia para que os gestores administrem a empresa com liberdade, mas seguindo as normas.

Principais vantagens do Blitzscaling para as empresas

Não é à toa que o blitzscaling se tornou tão conhecido. Como o mercado atual é muito versátil e sofre mudanças diárias, as empresas que desejam crescer devem se destacar diante dos concorrentes.

Por isso, quando as organizações adotam o blitzscaling como modelo de gestão, elas só têm a ganhar.

Uma das principais vantagens que podemos destacar do blitzscaling é a possibilidade da empresa se destacar no mercado.

Afinal, quando a empresa se desenvolve de uma maneira mais lenta, ela permite que os concorrentes tenham uma posição de destaque no mercado e consiga conquistar mais consumidores no mercado.

Além disso, crescer de forma acelerada é importante para que a empresa se torne relevante em um mercado tão cheio de concorrentes.

Mas, é necessário tomar cuidado com o crescimento acelerado, pois, mesmo que bem planejado, ele pode deixar lacunas na empresa que podem prejudicar a organização a longo prazo.

Por que esse modelo de gestão é uma referência?

O blitzscaling se tornou um modelo de gestão de referência, devido aos resultados impressionantes que as empresas tiveram ao adotá-lo e isso chamou a atenção de muitos empreendedores no mercado.

Os cases de sucesso atraem muitos empreendedores e também ensinam muitas coisas sobre o crescimento acelerado dessas empresas.

Porém, apesar dos bons resultados que ele oferece para as organizações, algumas decisões tomadas pelos gestores durante o crescimento, podem fragilizar a empresa.

Pois, é possível que, algumas decisões erradas sejam tomadas ao longo desse processo e que os problemas causados sejam deixados de lado, assim a gestão só irá se preocupar com eles quando a empresa sofrer algum dano.

Os erros podem ser contornados a longo prazo, mas alguns podem prejudicar a empresa. Por isso, é importante tomar cuidado.

Quais empresas já utilizaram o blitzscaling e tiveram sucesso?

Agora que você já entendeu o que é blitzscaling, vamos ver casos reais de empresas que utilizaram o modelo de Hoffman e tiveram sucesso.

Airbnb

Hoje em dia, o Airbnb é uma das maiores empresas de hotelaria, mesmo sem ter nenhum hotel se quer. Mas, vendo o sucesso da empresa atualmente, é até difícil imaginar quão difícil foi o início dela.

Brian Chesky e Joe Gebbia são os fundadores da empresa e o objetivo era desenvolver um aplicativo para que as pessoas pudessem alugar imóveis para temporada.

Entretanto, as fotos dos imóveis divulgadas no aplicativo, não passavam confiança para os clientes. Por isso, a procura era muito baixa.

Foi então que os fundadores do aplicativo decidiram comprar uma máquina fotográfica e ajudar os anfitriões com as fotos.

A ideia não era escalável, pois era inviável tirar fotos de todos os imóveis. Porém, o objetivo era resolver aquele problema pontual, como é colocado pelo blitzscaling.

Dessa forma, começou a aparecer mais pessoas interessadas em alugar os imóveis e fez com que o negócio começasse a dar retornos financeiros.

A metodologia do blitzscaling ainda é utilizada por outras startups famosas do mercado como:

Uber;
iFood;
Netflix;
Amazon;
LinkedIn;
Facebook.

Como aplicar o blitzscaling na prática?

O primeiro passo para aplicar o blitzscaling, é entender em qual momento a organização está. Ou seja, identificar o momento de acordo com os estágios definidos por Reid Hoffman.

Para isso, a gestão deve avaliar os seguintes pontos:

Impacto do produto ou serviço;
Tamanho do público;
Quantidade funcionários.

A partir dessas informações, é possível saber qual estágio a empresa se encontra e traçar as estratégias de crescimento.

Às vezes, a mudança necessária para alavancar o crescimento da organização, é algo pequeno que precisa ser feito e é o que fará diferença para a empresa, como no caso do Airbnb.

Em alguns casos, não é necessário ficar esperando por uma transformação grandiosa e esquecer do que realmente importa.

Portanto, é fundamental que a empresa faça um exercício de autoconhecimento para saber onde está e onde deseja chegar, assim ela vai conseguir alcançar os objetivos desejados.

Hoje em dia, conquistar mais consumidores é uma estratégia fundamental para o crescimento das empresas. Por isso, muitas organizações estão buscando expandir seus mercados, como por exemplo:

Empresas de tecnologia;
Startups;
Empreendedores;
Investidores.

Conclusão

Toda empresa que deseja ter sucesso busca por crescimento, conquistar novos mercados, expandir os nichos em que atua e, de preferência, que esses resultados sejam atingidos de forma rápida.

Por meio do blitzscaling a organização pode conquistar tudo isso. Através desse modelo de gestão, as empresas podem crescer de forma exponencial.

Essa tendência é utilizada por grandes empresas presentes no mercado e promove resultados impressionantes.

Gostou do conteúdo? Então acompanhe o blog do PontoTel para saber mais!

Compartilhe em suas redes!

Fonte: PontoTel

O post Blitzscaling: como funciona, como implementar e suas vantagens! apareceu primeiro em Informativo Empresarial.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Abertura de pequenas empresas bate recorde no país

Abertura de pequenas empresas bate recorde no país

Abertura de pequenas empresas bate recorde no país

logo-png-280x120

A Cofins assessoria contábil é referência na prestação de serviços contábeis com histórico de eficiência e competência na consultoria

Receba nosso Boletim

Leave this field blank

Escritório

Organização Contábil Confis S/S
CNPJ 43.049.782/0001-66
Rua Julia Izar, 28 – Tatuapé SP 

CEP 003318-030