Boletins
Novidades

Papel do RH na gestão da força de trabalho!

A força de trabalho dentro de uma empresa é a composição de todo o corpo de funcionários, prestadores de serviços e a liderança. Como o nome implica, trata-se de um conjunto de potencialidades a serem exploradas e desenvolvidas.

Na física, o trabalho é a transferência de energia a um corpo por conta da aplicação de uma força. No entanto, aplicando essa grandeza ao meio corporativo, essa energia precisa de um elemento catalisador que possa direcioná-la e conduzi-la à sua melhor forma.

Esse elemento é a gestão. Neste artigo, entenda melhor como acontece a gestão da força de trabalho, suas principais vantagens e como o RH pode ajudar a liderança a extrair o melhor de seus colaboradores.

Boa leitura!

O que é gestão da força de trabalho?

A gestão da força de trabalho é uma subcategoria da gestão de pessoas que tem por objetivo direcionar a equipe de forma estratégica e produtiva. Neste sentido, o colaborador tem papel central nas relações de trabalho, considerando suas forças e fraquezas.

Para os gestores, o foco é o aumento da produtividade e da eficácia dos trabalhadores dentro de seus respectivos setores. Para isso, consideram-se as habilidades individuais e coletivas, o fluxo de serviço e as necessidades da empresa.

Quais as vantagens da gestão da força de trabalho?

Para entender quais são as vantagens da gestão da força de trabalho, é preciso entender o mercado e suas novas tendências. Cada vez mais, o trabalhador busca por experiências profissionais significativas que possam alavancar sua carreira.

Mas não só isso, busca-se também um ambiente de trabalho seguro, humanizado e que tenha seu bem-estar e qualidade de vida como parte da cultura da empresa.

Por essa razão, o RH tem de estar apto a executar uma gestão da força de trabalho que leve em consideração essas mudanças e processos. Entenda os benefícios desse tipo de gestão a seguir.

Otimiza experiência do consumidor

Organização, produtividade e sincronismo são características que despertam admiração de quem contrata um serviço. Uma boa gestão da força de trabalho torna os processos mais ágeis e mais focados, o que torna a entrega do serviço mais eficiente.

Por essa razão, a experiência do consumidor do seu produto torna-se enriquecida, o que faz com que ele torne a utilizar seus serviços no futuro. Assim, reforça-se o processo de fidelização do cliente.

Melhora a produtividade

Não é apenas o consumidor que colhe os frutos de uma gestão estratégica e direcionada. Cada setor, dentro de sua própria identidade, experimenta uma melhoria na produtividade dos colaboradores envolvidos.

Isso ocorre porque a gestão acompanha de perto o amadurecimento desses profissionais, possibilitando a eles avaliações periódicas e treinamentos. Assim, os processos internos da empresa são refinados para que os objetivos sejam alcançados mais facilmente.

Facilita avaliação

E por falar em avaliações periódicas, quando a gestão da força de trabalho é pautada em metodologias e planejamento estratégico, é mais fácil também realizar avaliações.

Uma vez que a empresa entende aonde quer chegar e o que é necessário para isso, facilitam-se os critérios de avaliação tanto dos colaboradores quanto dos processos internos. Isso ocorre porque o enfoque acaba sendo uma avaliação construtiva, não punitiva.

Alinha objetivos da empresa

Outro aspecto importante da rotina empresarial é assegurar que todos os colaboradores e líderes falem a mesma língua. Na prática, isso significa investir em uma gestão que alinhe os objetivos da empresa, tornando o processo mais humanizado.

Esse tipo de alinhamento não é apenas estratégico, pois ele também diz respeito à missão, visão e valores da empresa. Quando todos os envolvidos enxergam os objetivos de forma mais clara e alinhada, as relações de trabalho prosperam.

Aprimora a gestão

Liderança é uma posição de destaque e importância, mas vem com os seus desafios e pressões, tanto internas quanto externas. Ao investir em uma condução da força de trabalho mais humanizada, é possível aprimorar a gestão da empresa como um todo.

Isso acaba transbordando, também, nos colaboradores. Um colaborador que se sinta contemplado por uma gestão que tenha seu bem-estar como foco principal será mais produtivo.

Aumento de motivação dos colaboradores

Além da produtividade, os colaboradores também demonstram maior motivação na execução de suas tarefas, melhorando o cumprimento de prazos e qualidade da entrega de modo geral.

Vale lembrar que a motivação, muitas vezes, está diretamente ligada à influência da liderança dentro da empresa. Um bom líder é capaz de inspirar os colaboradores e melhorar não somente sua motivação, mas também a qualidade de vida.

De acordo com pesquisas recentes, justifica-se:

“a importância do papel do líder na motivação dos seus liderados, pois, a maioria sente-se mais estimulada, motivada, quando obtém reconhecimento de seu superior e quando sabe que a organização se preocupa com o seu bem-estar”.

Quais são as atividades que envolvem a gestão da força de trabalho?

Agora que você conhece as vantagens, é importante saber quais são as atividades que envolvem a gestão da força de trabalho. Em sua maioria, elas são pautadas em aspectos humanos das relações de trabalho, com enfoque na valorização do capital humano.

Conheça algumas das atribuições mais importantes da gestão da força de trabalho!

Recrutamento e seleção

Quando se fala em gestão de pessoas, uma das prioridades é compor uma equipe com competências e habilidades distintas e complementares entre si. Para isso, é preciso estabelecer critérios de recrutamento e seleção coerentes com a cultura da empresa.

Para que haja esse fit cultural, a gestão da força de trabalho precisa desenvolver processos e metodologias que tenham como principal objetivo a otimização das contratações. Ao semear boas práticas para atração de talentos, o resultado é uma equipe de alta performance.

Planejamento de cargos e carreiras

Não basta apenas atrair novos colaboradores, é preciso estimular também a retenção de talentos. A forma mais eficaz de garantir a permanência dos funcionários é por meio de um bom planejamento de cargos e carreiras.

Esse planejamento envolve a confecção de um guia ou manual que tenha itens como:

Descrição das atribuições de cada cargo;
Número de funcionários por função;
Programa de gestão de cargos e salários;
Plano de carreira.

Gestão humanizada de equipes

Nem só de números e métricas vive a gestão de pessoas. Antes de mais nada, quem ocupa um cargo de gestão precisa entender que lidar com o material humano é um desafio cotidiano cuja maior ferramenta é a empatia.

Por isso, uma das atribuições do gestor é promover a humanização de seus processos, rotina e demandas. Algumas formas de assegurar isso são:

Ter objetivos claros e bem definidos;
Promover uma atmosfera de coletividade;
Incentivar a comunicação e a expressividade;
Desenvolver um ambiente acolhedor e motivador;
Estimular o wellness corporativo.

Gestão de projetos

Ao desenvolver um projeto, a gestão da força de trabalho precisa estar atenta para as necessidades e pré-requisitos para a formação da equipe.

É preciso ter em mente quais habilidades técnicas (hard skills) e aptidões comportamentais (soft skills) serão necessárias. Em seguida, ser capaz de identificá-las nos talentos disponíveis na empresa e, assim, elaborar a força de trabalho responsável pela tarefa.

Controle de ponto

Outro aspecto que também está relacionado à gestão da força de trabalho é o controle de ponto. Ao investir em tecnologias e assessoria adequadas, pode-se reduzir os índices de absenteísmo e diminuir o turnover causado por faltas consecutivas.

Para isso, conheça as funcionalidades do sistema de controle de ponto da PontoTel. Com ele, é possível reduzir o tempo e o esforço necessário ao modernizar a gestão de ponto com o que há de melhor no mercado.

Previsão de vendas e faturamento

Além das atividades relacionadas aos colaboradores, a gestão da força de trabalho também pode cuidar da previsão de vendas e faturamento. Através do uso de softwares e outras ferramentas digitais, são feitas análises para obter dados e insights de mercado.

Mas e o departamento financeiro, onde fica?

A diferença entre uma análise de vendas e faturamento entre esses dois setores é que a gestão da força de trabalho leva em consideração a influência direta da performance dos colaboradores nos lucros da empresa.

Qual é o papel do RH na gestão da força de trabalho?

Em muitos aspectos, o papel do RH na gestão da força de trabalho é o de cuidar e zelar pelo capital humano da empresa. Afinal, os aspectos estruturais, técnicos e operacionais não trazem benefício algum sem pessoas para operá-los.

Em virtude disso, é preciso desenvolver a melhor metodologia para a captação de novos talentos. Por outro lado, cabe utilizar ferramentas como o People Analytics para metrificar o desempenho dos colaboradores que já fazem parte da equipe.

Outro aspecto importante do papel do RH é capacitar os gestores para analisarem suas equipes e construírem análises críticas sobre cada colaborador. Esses dados contribuem para a otimização da gestão da força de trabalho.

Quando o RH está diretamente ligado à formação e gestão da força de trabalho, é possível destilar alguns benefícios e vantagens, como:

Maior engajamento dos colaboradores com as tarefas;
Melhoria no trabalho em equipe e no entrosamento dos squads;
Aumento na produtividade através de dados sólidos;
Satisfação no ambiente de trabalho e felicidade corporativa.

Quais são as tendências da gestão da força de trabalho?

Para finalizar, é importante pensar no futuro. Nesse aspecto, existem algumas tendências da gestão de força do trabalho que estão ganhando força e implementação. Algumas delas são:

Diversidade: com a força dos movimentos sociais, tornou-se requisito uma empresa pensar em um quadro de funcionários mais diverso e inclusivo. Isso ajuda a enriquecer a cultura organizacional da empresa e melhora sua imagem social;

Valorização dos colaboradores: o bem-estar dos colaboradores tem sido cada vez mais o foco na gestão interna das empresas. Por isso, vale proporcionar um ambiente de trabalho saudável, com ênfase em qualidade de vida e realização pessoal;

Economia GIG: também chamada de economia compartilhada, é quando as empresas optam por contratar trabalhadores autônomos, terceirizados, freelancers ou por contrato de tempo limitado. Isso também se aplica a consultores e assessores;

Automação: com as novas tecnologias e ferramentas, muitos dos processos corporativos estão sendo automatizados. Por isso, é importante dedicar esforços para compreender essas mudanças no mercado trazidas pelo ambiente digital.

Conclusão

Uma empresa é tão eficaz quanto sua força de trabalho. De nada adianta construir uma imagem de seriedade e profissionalismo junto ao mercado se não houver material humano competente para entregar as demandas com qualidade e eficiência.

Por isso, cada vez mais se investe em gestão da força de trabalho ao contratar pessoas que entendem de como o ser humano funciona e quais são suas motivações, anseios e limitações. Investir nesse segmento é dar um passo em direção ao futuro.

Neste aspecto, o RH caminha lado a lado com as novas diretrizes das empresas. Por essa razão, o termo “recursos humanos” vem caindo em desuso, pois não se veem mais as pessoas como recursos, mas como aliados vitais para o êxito das empresas.

Por isso, investir em treinamentos, capacitações e benefícios que melhorem a qualidade de vida e a satisfação dos colaboradores têm se mostrado práticas eficazes para maximizar a produtividade da força de trabalho.

Gostou do conteúdo? Então, compartilhe em suas redes sociais e continue acompanhando o blog da PontoTel!

Compartilhe em suas redes!

Fonte: PontoTel

O post Papel do RH na gestão da força de trabalho! apareceu primeiro em Informativo Empresarial.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Por que o RH deve se preocupar com cibersegurança?

Por que o RH deve se preocupar com cibersegurança?

Por que o RH deve se preocupar com cibersegurança?

logo-png-280x120

A Cofins assessoria contábil é referência na prestação de serviços contábeis com histórico de eficiência e competência na consultoria

Receba nosso Boletim

Leave this field blank

Escritório

Organização Contábil Confis S/S
CNPJ 43.049.782/0001-66
Rua Julia Izar, 28 – Tatuapé SP 

CEP 003318-030

Generated by Feedzy