Boletins
Novidades

O autoconhecimento e a Inteligência Emocional

O Grupo de Estudos da ABRH-SP é uma excelente oportunidade para criar relacionamentos e, principalmente, para a troca de experiências e conhecimentos, observando as necessidades e tendências do mercado. Muitos temas foram tratados ao longo do ano, permeando o tema central: o autoconhecimento. E um deles foi a Inteligência Emocional.

Para iniciar este tema, é necessário entender o que são emoções e diante de quais situações elas são despertadas. Toda emoção nos predispõe a uma ação imediata. A emoção do medo, por exemplo, desperta o impulso para lutar ou fugir, que é importante para a sobrevivência do ser humano. Imagine se diante de um perigo iminente você não sentisse medo? Então, ao invés de fugir desta emoção, por que não agir apesar do medo? E isso vale para as demais emoções também.

Dessa forma, é de extrema importância entender que não se trata de evitar ou eliminar as emoções, mas, sim, aprender a lidar com elas.

Segundo Daniel Goleman, as principais emoções são: raiva, medo, felicidade, amor, surpresa, repugnância e tristeza. Segundo o mesmo autor, os pilares da Inteligência Emocional são:

Conhecer as próprias emoções;

Controlar as emoções;

Automotivação;

Empatia; e

Relacionar-se interpessoalmente.

E são basicamente esses pilares os mensurados por algumas ferramentas de assessment para autoconhecimento, como o ADVanced Insights Profile, EQ-i, entre outras. É necessário entender muito mais do que apenas aspectos comportamentais, como as reações e atitudes, mas, principalmente, os sentimentos, valores, tendência emocional e o nível de clareza para a tomada de decisão.

Adicionalmente, para desenvolver a Inteligência Emocional, algumas perguntas podem contribuir:

Quais foram os pensamentos que despertaram, em mim, este sentimento?

Qual é, especificamente, este sentimento?

Que comportamentos eu tenho, a partir deste sentimento?

Além de entender a si mesmo(a), é importante entender os fatos e o outro:

Isto é um fato ou a minha interpretação?

Ele(a) disse exatamente isso, com estas palavras?

Será que ela(e) não está em um dia ruim?

A conclusão que tiro dessa troca, em conjunto com o Grupo de Estudos, é a de que, quanto mais descobrimos sobre nós mesmos, mais podemos olhar para nossas forças e vulnerabilidades, além de aprender a lidar melhor com as adversidades e também com as diferentes pessoas. Desenvolver a Inteligência Emocional é um desafio e um processo que não ocorre do dia para a noite. Por isso, defina os primeiros passos e entre em ação de forma direcionada.

Por Emerson Sadao Saita, participante do Grupo de Estudos de Ferramentas de Autoconhecimento da ABRH-SP

ABRH-SP

O post O autoconhecimento e a Inteligência Emocional apareceu primeiro em Informativo Empresarial.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

O que é adicional de periculosidade e como calcular?

O que é adicional de periculosidade e como calcular?

O que é adicional de periculosidade e como calcular?

logo-png-280x120

A Cofins assessoria contábil é referência na prestação de serviços contábeis com histórico de eficiência e competência na consultoria

Receba nosso Boletim

Leave this field blank

Escritório

Organização Contábil Confis S/S
CNPJ 43.049.782/0001-66
Rua Julia Izar, 28 – Tatuapé SP 

CEP 003318-030