Boletins
Novidades

Política de benefícios: como criar e a importância de se ter uma bem definida

RH Portal

Política de benefícios: como criar e a importância de se ter uma bem definida

Todo profissional tem aquele emprego dos sonhos em uma organização que se destaca pelos altos salários, ambiente amigável ou até por ter um bom pacote de benefícios corporativos.

Para este último, a política de benefícios é crucial, já que é ela quem regula todos os âmbitos dos benefícios que a empresa oferece para os colaboradores. Ter esse processo bem mapeado pode economizar tempo e evitar problemas frequentes, além de aumentar a satisfação dos colaboradores.

<!– [if lte IE 8]>

<![endif]–> hbspt.cta.load(6009739, “bf1fa38d-a006-4895-969e-914164ca6fe0”, {});

Apesar de simples, os passos para estabelecer essa política de forma efetiva devem ser cumpridos com atenção. Por isso, confira o que é a política de benefícios, sua importância e como fazê-la eficiente para simplificar as burocracias dos benefícios corporativos de sua organização.

O que é uma política de benefícios?

A política de benefícios é um documento que estabelece todos os critérios e regras para a concessão dos benefícios corporativos, além de servir, também, como um manual para os colaboradores da empresa.

Para simplificar, imagine que você acabou de conseguir uma ótima oportunidade numa empresa que sempre quis trabalhar. Assim como 80% dos profissionais — como afirma pesquisa do Glassdoor — você também avalia os benefícios como um fator chave para decidir se irá ou não aceitar um novo cargo e, até por isso, a proposta agradou.

Chegando lá, no entanto, a empresa não tinha uma política de benefícios estruturada, o que te deixou completamente perdido: não sabia os prazos para chegada de VA, VR, VT ou cartão de benefícios flexíveis, e nem quando ou onde poderia utilizar de fato os planos de saúde e odontológico.

Essa com certeza não é a primeira impressão que você quer ter ao chegar em uma nova empresa, correto? Para evitar que os colaboradores tenham essa experiência na sua organização, confira agora como fazer uma política de benefícios 

Como escrever uma política de benefícios

A política de benefícios é essencial para mapear o fluxo de processos para o RH, além de servir como um guia para os colaboradores. Há dois tipos principais de política de benefícios: as que incluem todos os benefícios oferecidos pela empresa, suas regras e detalhes, ou as que tratam de benefícios específicos.

Para os dois casos, há inúmeros pontos de atenção que, caso esquecidos, podem fazer com que sua política de benefícios se torne contraprodutiva. Em contrapartida, as vantagens de se estabelecer uma política de benefícios são:

maior consciência dos processos envolvidos;
menos erros durante os procedimentos de solicitação de benefícios;
otimização do tempo gasto em explicações para recém contratados;
aumento da satisfação de colaboradores;
diminuição das taxas de absenteísmo e turnover.

Viu quantas vantagens? Se já está convencido, confira agora como fazer uma política de benefícios:

Use uma linguagem simples

O importante aqui é lembrar que o documento será acessado por todos os colaboradores recém contratados. Isto significa que ele deve ser compreendido pelos gestores, coordenadores, analistas, assistentes, auxiliares e estagiários.

Para isso, evite o emprego de palavras rebuscadas e tenha certeza de que não está exagerando nos termos técnicos. Lembre-se que, apesar de normas, leis e o “juridiquês” serem comuns no cotidiano do RH, isso não se aplica aos profissionais de outros setores e áreas da organização.

Forneça prazos

Para não deixar quem chega ‘no escuro’ em relação aos prazos de assinatura de documentos, cumprimento de burocracias e chegada dos cartões de VA e VR, por exemplo, é bom definir uma estimativa para esses prazos.

Por mais que a estimativa nem sempre possa ser cumprida — até por conta dos trâmites legais e logísticos — é bom dar aos novos colaboradores uma estima de quando os processos estarão concluídos.

Atenção nas legislações

Não é novidade que o RH tem que lidar com as leis trabalhistas, e para elaborar a política de benefícios corporativos não tinha como ser diferente. Para os benefícios alimentícios, é bom levar em consideração as normas do Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT), caso sua organização seja participante.

É uma boa oportunidade para esclarecer para os funcionários quais são os benefícios que são direitos conferidos pela Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) e quais são opções da empresa. Além disso, é nessa parte onde você deve incluir as regras para a concessão destes benefícios.

Considere os benefícios flexíveis

Os benefícios flexíveis são uma política de benefícios onde a organização concede os benefícios corporativos de acordo com a necessidade de cada colaborador. Nesse sistema, dependendo de seus padrões de vida, você poderia receber mais saldo que seu colega no VA, mas menos no VR, por exemplo.

Além de aumentar a satisfação dos colaboradores, você também dará a eles mais possibilidades de utilização — já que os cartões possuem bandeira universal — e mais customização.

Divulgue aos colaboradores

Terminou de escrever e revisar sua política de benefícios? Então é hora de apresentá-la para as lideranças e, por fim, comunicar o resto da equipe.

Sabendo que o RH deve ser a principal fonte de esclarecimento de dúvidas trabalhistas na organização, deixe muito claro seus canais de comunicação para o caso de surgirem questões sobre o documento.

Reformule o processo

Se você pensou que o processo tinha acabado, está enganado. A política e o pacote de benefícios devem ser revistos frequentemente, avaliando não apenas a necessidade dos colaboradores como as tendências do mercado.

Sem este cuidado, você pode ficar atrás das concorrentes em termos de atrair e reter talentos. Aproveite para incluir na política os principais pontos de dúvida que você percebeu após a divulgação do documento.

Uma boa ideia é fazer um formulário que pode ser apresentado aos recém contratados após eles lerem o documento. Recolha quais foram as impressões deles sobre a leitura, conferindo quais foram os aspectos que não ficaram tão claros.

Este formulário servirá como um guia para reformular a política e o pacote de benefícios corporativos.

E aí, o que achou do texto? Caso queira saber mais sobre benefícios corporativos ou reformular o pacote de benefícios da sua empresa, saiba mais sobre a Eva Benefícios!

The post Política de benefícios: como criar e a importância de se ter uma bem definida first appeared on RH Portal and is written by Equipe RH Portal

Fonte: Portal RH

O post Política de benefícios: como criar e a importância de se ter uma bem definida apareceu primeiro em Informativo Empresarial.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Por que o RH deve se preocupar com cibersegurança?

Por que o RH deve se preocupar com cibersegurança?

Por que o RH deve se preocupar com cibersegurança?

logo-png-280x120

A Cofins assessoria contábil é referência na prestação de serviços contábeis com histórico de eficiência e competência na consultoria

Receba nosso Boletim

Leave this field blank

Escritório

Organização Contábil Confis S/S
CNPJ 43.049.782/0001-66
Rua Julia Izar, 28 – Tatuapé SP 

CEP 003318-030